Ir para o conteúdo

Prefeitura de Costa Rica - MS e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Costa Rica - MS
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
23
23 NOV 2022
GABINETE DO PREFEITO
Em Costa Rica, prestadoras de serviço têm 30 dias para retirar fiação excedentes nos postes
enviar para um amigo
receba notícias
Aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito de Costa Rica, Cleverson Alves dos Santos, a Lei nº 1.696 obriga as empresas e concessionárias que fornecem energia elétrica, telefonia fixa, banda larga, televisão a cabo ou outro serviço por meio de rede aérea, a retirarem a fiação e poste excedentes e sem uso que tenham instalado. A determinação foi publicada na edição 3322 do Diário Oficial do Município desta terça-feira (22).
 
Conforme o texto, toda empresa prestadora de serviços, que utilize a rede de cabos ou fiação aérea no âmbito do Município de Costa Rica, fará a retirada dos fios e cabos, bem como dos respectivos postes de sua sustentação, por ela instalados, no prazo de até 30 dias (a contar da data da publicação), quando excedentes ou sem uso. O projeto de Lei é de autoria do vereador Evaldo Paulino.

“Com o avanço tecnológico e o aumento populacional é compreensível o crescente e considerável o número de empresas que prestam esse tipo de serviço, entretanto são inúmeras as queixas de moradores quanto ao excesso de fiação fora de uso ou com instalação medíocre nos postes de nossa cidade. A fiação excedente enfeia a paisagem urbana, gerando aspecto de sujeira e falta de cuidado, portanto a medida se faz necessário para promover o bem-estar paisagístico e ambiental, além de proteger o patrimônio”, avalia o prefeito Cleverson Alves dos Santos.
 
Ainda segundo a regulamentação, em relação às redes atualmente existentes, as empresas por ela responsáveis tem prazo de até de dois anos, contados da data de início de vigência desta lei, para se adequarem às suas disposições.
 
A infração ao disposto, implicará na aplicação de multa no valor de 10 UMURFISCs (Unidades Municipais de Referência Fiscal de Costa Rica), que será dobrada a cada reincidência.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação
Autor: Angela Bezerra
Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia